sábado, 24 de janeiro de 2015

POR SUA PALAVRA O UNIVERSO FOI CRIADO



"No princípio Deus criou os céus e a terra (....) E Deus viu tudo o que tinha feito, e tudo havia ficado muito bom" - Gênesis 1:1, 31.


Quão grande és Tu!



Para os que creem na fidelidade da Palavra de Deus, não há dúvida: A criação é obra de Deus e a criação é boa.
Desde o minúsculo inseto até ao rinoceronte, baleias e hipopótamos; desde a relva que desliza sorrateiramente encobrindo a terra, até a maior árvore que possa existir; terras, rios, mares, planetas e tudo que seus olhos possam identificar, foram criados pela vontade de Deus. Ele disse, e tudo ia surgindo do nada. Cada criatura viva veio à existência porque Ele quis.
Ele separou a terra das águas, criou o céu, as nuvens, as estrelas, o sol, a lua, e como um pintor extasiado, ao olhar a obra de sua criação, elogiou a si mesmo: Viu que tudo estava bom. Mais que depressa colocou a sua assinatura em sua obra de arte.
Depois, esculpiu o homem à sua imagem e semelhança. Com sua própria mão, imprimindo nesta obra prima as suas digitais santas.
E ainda hoje, apesar de toda a interferência do homem no meio ambiente e, apesar da degradação do ser humano, pois vivemos dias em a vida vale muito pouco; o ter vale muito mais que o ser, ainda podemos vislumbrar, paramos para observar a natureza, ou uma criança em desenvolvimento, quão grande, criativo e amoroso é este nosso Deus.
Gosto de observar a natureza quando estou fazendo minha caminhada matinal. Sinto prazer em lembrar que, enquanto estou dormindo, Deus está pintando um quadro novo só para me alegrar ao despertar.
Frank Borman, astronauta, fez a leitura deste texto de Genesis 1 em uma transmissão direta do espaço. De sua visão pela janela, ele descreveu a terra como uma linda esfera solitária suspensa na escuridão do espaço.
É a figura que vemos pelo Google Earth hoje, mas que em todos os tempos pode e poderá ser contemplada através da Palavra de Deus.

Flores, árvores, crianças, cachoeiras, golfinhos... Compartilhe conosco um momento em que você sentiu de verdade a beleza do mundo natural.